Publicado em

Armazenamento de papéis – Papéis na papelaria personalizada – Parte 11

armazenamento de papeis

Um guia completo sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada

Para finalizar a série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, hoje, vou falar sobre o armazenamento de papéis.

Se você não viu os outros posts da série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, vou deixar o link a seguir para você.

Você pode se interessar por

Armazenamento de papéis

Frequentemente vejo pessoas reclamando que a impressora não puxa o papel, que a imagem sai com listras etc. Você sabia que isso pode estar relacionado ao modo de armazenamento dos papéis?

Isso porque algumas características do papel, como, gramatura, rigidez e espessura, podem ser afetadas nas flutuações de umidade e temperatura ambiente.

Anúncio

Por exemplo, você está trabalhando com o ar condicionado ligado que remove a umidade do ar. Se você deixar a embalagem do papel aberta, ele pode apresentar listras e manchas na impressão.

O calor evapora a umidade do papel e isso pode fazer com que a impressora puxe várias folhas aos mesmo tempo.

O tempo úmido adiciona umidade no ar e pode fazer com que o papel distorça e atole na impressora.

Com isso, é possível concluir que o papel é um material delicado que uma vez danificado, não tem recuperação.

Mesmo uma exposição pequena, como um respingo de água, pode provocar um grande e irreversível dano. Por isso, sempre mantenha seu papel na embalagem original. Ela foi feita para proteger o papel da umidade e de outros fatores que possam alterar suas características.

Para evitar problemas e perdas de papel, você deve:

  • Armazenar o papel em ambiente seco, afastado de calor ou frio extremo (a temperatura ideal é entre 20 °C e 24 °C, e a umidade relativa do ar entre 45% e 55%).
  • Descansar o papel novo em uma superfície plana (por exemplo, em um armário ou prateleira) acima do nível do piso. Não armazenar o papel em superfícies irregulares, como a parte de cima da impressora ou a borda de uma mesa.
  • Se possível, deixar o papel na embalagem original até o momento de utilizá-lo; caso contrário, reembalar os pacotes de papel parcialmente usados.

Tomando esses cuidados, suas folhas ainda parecerão novas meses após o pacote ter sido aberto.

armazenamento de papel
Temperatura e umidade para armazenamento de papéis

Espero que vocês tenham gostado dessa série de posts sobre os papéis usados na papelaria personalizada!

Anúncio
Publicado em

Papéis especiais, papéis para scrapbook e papéis digitais – Papéis na papelaria personalizada – Parte 10

papeis-especiais

Um guia completo sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada

Continuando a série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, hoje, vou falar sobre os papéis especiais, os papéis para scrapbook e os papéis digitais.

Se você não viu os outros posts da série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, vou deixar o link a seguir para você.

Você pode se interessar por

Papéis especiais, papéis para scrapbook e papéis digitais

Papéis especiais

Os Papéis Especiais são todos os papéis que recebem revestimentos e recursos para terem atributos diferenciados, especiais.

Existem papéis com acabamento metalizado, perolado, texturizado, com glitter etc.

Anúncio

É grande a variedade de cores e gramaturas desses papéis. Alguns desses papéis também podem ser adesivos.

Por serem especiais, esses papéis normalmente são mais caros que os outros papéis, mas eles podem enriquecer nossos trabalhos, possibilitando diversas oportunidades. Basta ter criatividade!

Papéis para Scrapbook

Antes de falar dos papéis usados para scrapbook, acho interessante falar sobre o que é scrapbook.

O scrapbook é uma técnica de personalizar álbuns de fotografias ou agendas com recortes de fotos, convites e qualquer outro material que possa ser colado e guardado no interior de um livro como lembrança de bons momentos.

papeis-especiais
Papéis Especiais – Papéis para Scrapbook – Papéis Digitais

Os Papéis para Scrapbook são papéis nas medidas de 30,5 cm x 30,5 cm (ou 12 polegadas x 12 polegadas), com gramatura de 180 g, que já são estampados e disponíveis em diversos temas.

Normalmente, os papéis para scrapbook são livres de ácidos (acid-free) e de lignina (lignin-free).

Um dos papéis para scrapbook mais famoso é o Cardstock. Esse papel lembra bastante a cartolina, sendo comumente usado em cores lisas para fazer a base do scrapbook.

Papéis digitais

Nem sempre conseguimos os papéis nas estampas e/ou cores desejadas. Neste caso, é possível criar um Papel Digital e imprimir em Papel Offset ou em Papel Fotográfico. Também é possível utilizar o Papel Digital para personalizar um produto.

Existem Papéis Digitais pagos e gratuitos. Para uma impressão com qualidade, o Papel Digital precisa ter uma ótima resolução. O recomendado é de 300 dpi.

Quando for utilizar um Papel Digital, você deve tomar cuidado com a licença de uso do arquivo.

Por exemplo, você deve verificar se os papéis podem ser usados para produção de produtos (uso comercial) ou se podem ser usados apenas para uso pessoal. Alguns criadores pedem que você indique quem criou o arquivo (a chamada atribuição).

A dica que dou é: sempre verifique a licença de uso do arquivo.

Lembre-se que o fato de o arquivo ser disponibilizado gratuitamente, ou o fato de você ter comprado o arquivo, não significa que você pode distribui-lo para quem quiser e muito menos, vender o arquivo.

Caso alguém queira utilizar o mesmo arquivo que você, ao invés de enviar o arquivo, envie o link do site onde você o encontrou e onde a pessoa também poderá fazer o download gratuito.

Se fizer dessa forma, você ajudará a promover o site criador do arquivo, proporcionando recursos para que ele continue criando novos arquivos, e garante que não terá problemas judiciais futuros.

Existem diversos sites com Papéis Digitais grátis (por exemplo, FreePik). Aqui no Blog, disponibilizamos diversos papéis digitais grátis.

Não perca o próximo post

O próximo post será o último da série sobre os papéis usados na papelaria personalizada e, nele, irei falar sobre o armazenamento dos papéis.

Não perca, o post será publicado no dia 19/03/2021.

Anúncio
Publicado em

Papéis Coloridos – Papéis na papelaria personalizada – Parte 9

papeis-coloridos

Um guia completo sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada

Continuando a série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, hoje, vou falar dos papéis coloridos.

Se você não viu os outros posts da série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, vou deixar o link a seguir para você.

Você pode se interessar por

Papéis Coloridos

Existem Papéis Coloridos de diversas marcas, como, por exemplo, Color Plus, Color Set, Candy Plus, Cardstock, Filipaper, Pop Set, Criacor etc.

Na hora de escolher um Papel Colorido, você deve observar se ele é ou não colorido na massa. Se for colorido na massa, ele tem a vantagem de deixar o vinco do produto (uma caixa, por exemplo) na mesma cor da superfície (e não branco, como nos papéis impressos). Isso porque é um papel com miolo colorido.

Anúncio

Uma marca de papel colorido muito conhecida é o Papel Color Plus. Ele é colorido na massa.

O Papel Colorido pode ser impresso em impressora jato de tinta e laser. Caso você opte em usar um Papel Colorido de cor escura para impressão, você deve verificar se a cor da tinta utilizada irá sobrepor a cor do papel.

Lembre-se que a maioria das impressoras não imprime na cor branca!

Os papéis coloridos são muito utilizados em convites, enfeites, trabalhos em camadas etc.

Existem variações de Papéis Coloridos, como, por exemplo, Papel Metálico, Vergê e Texturizado, e mais de 30 cores disponíveis!

As gramaturas comumente encontradas desses papéis são: 75 g, 120 g, 180 g e 240 g.

A Tabelas a seguir mostram as características do Papel Colorido e suas Vantagens e Desvantagens.

CustoDesbota?Impressora
AltoNãoJato de tinta e Laser
Características dos Papéis Coloridos
VantagensDesvantagens
Disponível em várias lojasAlto custo
Cores variadas (mais de 30 disponíveis)Difícil imprimir em cores escuras
Secagem rápida
Vantagens e desvantagens dos papéis coloridos

Não perca o próximo post

No próximo post continuarei falando dos tipos de papel e será sobre os papeis especiais, os papéis para scrapbook e os papéis digitais. Não perca, ele será publicado no dia 12/03/2021.

Anúncio
Publicado em

Papel Matte – Papéis na papelaria personalizada – Parte 8

papel matte

Um guia completo sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada

Continuando a série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, hoje, vou falar do papel matte.

Se você não viu os outros posts da série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, vou deixar o link a seguir para você.

Você pode se interessar por

Papéis fotográficos

Como disse no último post sobre o papel glossy, o Papel Fotográfico é um papel revestido com uma camada de produtos químicos fotossensíveis, usado para produção de impressões fotográficas.

Existem vários tipos de Papéis Fotográficos, e cada tipo tem suas peculiaridades e acabamentos diferentes.

Anúncio

Papel Matte

O Papel Matte é um papel com revestimento especial Fosco (sem brilho). Com isso, a qualidade final da imagem é muito maior.

Normalmente, ele possui um lado para ser impresso e um lado sem revestimento, mas também existe o Matte dupla face (ou seja, os dois lados podem ser impressos).

Também podemos encontrar no mercado, o Papel Matte adesivo.

Os papéis no formato A3 e A4, com gramaturas variando entre 108 g e 230 g são os mais comuns que encontramos.

Para esse tipo de papel, as impressoras jato de tinta são as mais indicadas.

As Tabelas a seguir mostram as características do Papel Matte e as Vantagens e Desvantagens em usar o Matte.

CustoDesbotaImpressora
AltoSimJato de tinta
Características do Papel Matte
VantagensDesvantagens
Disponível em várias lojasAlto custo
Cores vivasDesbota
AveludadoPode deixar resíduos na impressora
Secagem rápida
Vantagens e desvantagens do papel matte
papel-matte

Não perca o próximo post

No próximo post continuarei falando dos tipos de papel e será sobre os papeis coloridos. Não perca, ele será publicado no dia 05/03/2021.

Anúncio
Publicado em

Papel Glossy – Papéis na papelaria personalizada – Parte 7

papel glossy

Um guia completo sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada

Continuando a série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, hoje, vou falar do papel glossy.

Se você não viu os outros posts da série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, vou deixar o link a seguir para você.

Você pode se interessar por

Papéis fotográficos

O Papel Fotográfico é um papel revestido com uma camada de produtos químicos fotossensíveis, usado para produção de impressões fotográficas.

Assim, como o Papel Offset, os Papéis Fotográficos também são muito utilizados na papelaria personalizada.

Anúncio

Existem vários tipos de Papéis Fotográficos, e cada tipo com suas peculiaridades e acabamentos diferentes.

Nessa série, vou tratar dos dois tipos mais usados na papelaria personalizada. São eles:

  • Papel Glossy
  • Papel Matte

Papel Glossy

O Glossy é um Papel Fotográfico que se destaca pelos tons captados, trazendo mais vida ao produto. Ele também é conhecido como papel brilhante e é à prova d’água.

Quando você for imprimir em Papel Glossy, você deve tomar cuidado para não borrar a impressão, pois a superfície desse papel costuma demorar um pouco para secar. Isso ocorre devido ao seu revestimento brilhante.

Normalmente, o Glossy possui um lado para ser impresso e um lado sem revestimento, mas também existe o Papel Glossy dupla face (dois lados para impressão).

Também podemos encontrar no mercado, o Papel Glossy adesivo.

Os papéis no formato A3 e A4, com gramaturas variando entre 108 g e 230 g são os mais comuns que encontramos.

As impressoras jato de tinta são as mais indicadas para o Papel Glossy. Vale ressaltar que existem relatos de que os papéis fotográficos deixam resíduos na impressora que podem danificá-la.

As Tabelas a seguir temos as características do Papel Glossy e as Vantagens e Desvantagens em usá-lo.

CustoDesbota?Impressora
AltoSimJato de tinta
Tabela – Características do Papel Glossy
VantagensDesvantagens
Disponível em várias lojasAlto custo
Cores vivasDesbota
BrilhoPode deixar resíduos na impressora
Demora um pouco para secar
Tabela – Vantagens e Desvantagens em usar o glossy
papel glossy

Não perca o próximo post

No próximo post continuarei falando dos tipos de papel e será sobre o papel fotográfico matte. Não perca, ele será publicado no dia 26/02/2021.

Anúncio
Publicado em

Papel Couché – Papéis na papelaria personalizada – Parte 6

papel couche

Um guia completo sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada

Continuando a série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, hoje, vou falar do papel couché.

Se você não viu os outros posts da série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, vou deixar o link a seguir para você.

Você pode se interessar por

Papel Couché

O Papel Couché consiste em um papel base (geralmente, offset) que recebe uma camada de revestimento em um lado (L1) ou em ambos os lados (L2), fazendo com que o papel adquira uma superfície lisa e uniforme. Esse revestimento confere certas qualidades ao papel, como peso, brilho superficial, suavidade ou redução da absorção de tinta.

O papel couché garante alta qualidade de reprodução das cores das imagens e textos e não é resistente à água.

Anúncio

Além disso, ele possui um grande custo x benefício, podendo também ser oferecido em dois tipos:

  • Papel Couché fosco
  • Papel Couché liso (brilhoso)

A diferença entre esses dois tipos está na camada de revestimento, que no couché liso reflete mais a luz.

Podemos encontrar também Papel Couché adesivo em diversas gramaturas.
Esse papel é ideal para impressão de rótulos, etiquetas de identificação, para decoração de embalagens e lembrancinhas, convites etc.

As impressoras a laser são as mais indicadas para o Couché, porque utilizam pó de toner que é depositado na superfície do papel.

Por outro lado, as impressoras jato de tinta normalmente não conseguem apresentar resultados satisfatórios, já que ele é acetinado e seu revestimento impede a absorção da tinta, comprometendo assim o resultado da impressão.

Portanto, esse tipo de papel não é recomendado para impressão em Jato de Tinta.

As Tabelas a seguir mostram as características do Couché e as Vantagens e Desvantagens em usar esse tipo de papel.

CustoDesbota?Impressora
Baixo em relação aos papéis fotográficosNãoLaser
Características do Couché
VantagensDesvantagens
Disponível em várias lojasImpressora laser
Baixo custo em relação aos papéis fotográficos
Brilho
Não desbota
Cores vivas
Vantagens e Desvantagens em usar o Papel Couché
papel-couche

Não perca o próximo post

No próximo post continuarei falando dos tipos de papel e será sobre o papel fotográfico glossy. Não perca, ele será publicado no dia 19/02/2021.

Anúncio
Publicado em

Papel Sulfite – Papéis na papelaria personalizada – Parte 5

papel sulfite

Um guia completo sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada

Continuando a série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, hoje, vou falar do papel sulfite.

Se você não viu os outros posts da série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, vou deixar o link a seguir para você.

Você pode se interessar por

Papel Sulfite

O Papel Sulfite é aquele que encontramos facilmente, em qualquer papelaria, pois é utilizado na maioria das impressoras e copiadoras, inclusive nas que utilizamos em casa.

Geralmente, ele é vendido em pacotes de 100, 250 ou 500 folhas no formato A4.

Anúncio

O Sulfite possui acabamento bem liso e poroso, facilitando a absorção de tinta.

É um tipo de papel muito usado em cadernos e livros, e é produzido em branco – além de outras cores, mas em menor quantidade.

O baixo custo do papel sulfite e a excelente aderência de tinta, fazem com que o papel sulfite seja prático, bom e barato.

Apesar de muitos acharem que o Papel Offset é igual ao Papel Sulfite, há diferença entre eles, principalmente no formato comercializado e no processo de fabricação.

Como já disse no post anterior, o Papel Offset é produzido com polpa química branqueada e possui alta resistência.

Além disso, a cola utilizada durante a produção do papel offset é fabricada a partir do amido. Daí vem sua resistência ao processo de impressão que também tem o mesmo nome, o Offset, e que utiliza água.

Já o processo de fabricação do papel sulfite é feito com o uso de celulose branqueada e minerais, incluindo o sulfato (por isso, seu nome).

Não perca o próximo post

No próximo post continuarei falando dos tipos de papel e será sobre o papel couché. Não perca, ele será publicado no dia 12/02/2021.

Anúncio
Publicado em

Papel Offset – Papéis na papelaria personalizada – Parte 4

papel offset

Um guia completo sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada

Continuando a série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, hoje, vou começar a falar sobre os tipos de papel, começando pelo tão popular papel offset.

Se você não viu os outros posts da série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, vou deixar o link a seguir para você.

Papel Offset

Produzido para ser impresso em larga escala e com custo baixo, o Papel Offset tem acabamento poroso. Ele é indicado para produtos onde o cliente possa escrever, como, por exemplo, papel timbrado, bloco de notas, agendas etc.

Apesar de muitos acharem que o Papel Offset é igual ao Papel Sulfite, há diferença entre eles, principalmente no formato comercializado e no processo de fabricação.

Anúncio

O Papel Offset é produzido com polpa química branqueada e possui alta resistência. Além disso, a cola utilizada durante a produção do papel offset é fabricada a partir do amido. Daí vem sua resistência ao processo de impressão que também tem o mesmo nome, o Offset, e que utiliza água.

Ele é um papel ainda mais absorvente do que o papel Sulfite e funciona como uma verdadeira esponja, absorvendo toda a tinta.

É por isso que esse tipo de impressão sempre fica com o aspecto “lavado”, sem vida, principalmente quando a imagem a ser impressa possui muitas cores.

Você pode se interessar por

O Papel Offset é muito utilizado em livros, cadernos, selos e materiais promocionais. Ele pode ser utilizado em impressora jato de tinta ou impressora laser.

Podemos encontrar também Papel Offset adesivo em diversas gramaturas.

É comum encontrarmos pessoas reclamando da dificuldade de conseguir cores vivas na impressão no Offset, e buscando a melhor configuração de impressão.

Por isso, fiz uma pesquisa das configurações de impressão mais utilizadas nas impressoras da Epson (marca de impressora mais utilizada na papelaria personalizada, juntamente com as impressoras Canon e HP) e que tem dado resultado positivo de impressão.

Vale ressaltar que cada impressora é única e que os papéis podem variar de acordo com sua marca, e, por isso, as configurações dadas na Tabela 1, podem ou não funcionar.

Elas são apenas orientativas e devem servir como base para quem quiser encontrar a melhor configuração para sua impressora.

Tabela 1 – Configuração de cores para impressora Epson

Tipo de papelQualidadeModo de coresBrilhoContrasteSaturaçãoDensidade
Cores clarasComumAltaAdobe RGB5555
Cores escurasComumAltaAdobe RGB55255
Modo de cores, brilho, contraste, saturação e densidade estão na parte de configurações avançadas

Na minha pesquisa de configuração, percebi que não há um consenso sobre a melhor configuração. O importante é você fazer vários testes até encontrar aquela que te agrada mais.

E lembre-se: se você quiser uma impressão com brilho, com cores vivas, você não vai conseguir isso usando o Papel Offset. Para isso, você deve usar uma Papel Fotográfico.

Uma das vantagens em utilizar o Papel Offset é que ele não desbota com o tempo. Porém, se cair uma gota de água nele, ele irá manchar, se tiver sido impresso em impressora jato de tinta.

A Tabela 2 mostra as características do Papel Offset e a Tabela 3, as Vantagens e Desvantagens em usar o Papel Offset.

Tabela 2 – Características do Papel Offset

CustoDesbotaImpressora
BaixoNãoJato de tinta e Laser

Tabela 3 – Vantagens e desvantagens do Papel Offset (ver Figura)

VantagensDesvantagens
Disponível em várias lojasImpressão “lavada”
Baixo custoNão é considerado um papel nobre
Não desbotaMancha se pingar água
Uma das marcas de papéis mais utilizada na papelaria personalizada é a Filiperson. Vou deixar o link do site da Amazon para quem quiser comprar o papel offset da Filiperson.
papel offset

Não perca o próximo post

No próximo post continuarei falando dos tipos de papel e será sobre o papel sulfite. Não perca, ele será publicado no dia 05/02/2021.

Anúncio
Publicado em

Gramatura dos papéis – Papéis na papelaria personalizada – Parte 3

gramatura dos papeis

Um guia completo sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada

Continuando a série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, hoje, vou falar sobre a gramatura dos papéis.

Se você não viu a Parte 1 (Papéis na papelaria personalizada – Guia completo – Papel) e a Parte 2 (Formatos dos Papéis), vou deixar o link a seguir.

Gramatura dos papéis

Gramatura é a medida da massa do papel por sua área. Ela é expressa em gramas por metro quadrado (g/m²).

A gramatura do papel é normalizada na norma ISO 536 (adotada no Brasil como ABNT NBR NM ISO 536 – Papel e cartão – Determinação da gramatura).

Anúncio

Normalmente, quanto maior for a gramatura do papel, mais grosso ele será.

Aqui, acho que vale a pena ressaltar que a gramatura é um fator importante nos custos do produto, pois na entrega ao cliente, o peso final do produto influencia seu valor, principalmente o produto enviado pelos Correios, que cobra o frete pelo peso.

É importante ficar atento para não confundir a gramatura do papel com sua espessura (ver Figura a seguir).

gramatura dos papeis x espessura
Figura – Gramatura dos papéis x Espessura

A espessura é uma medida de distância entre as faces (lados) do papel. Por exemplo, se pegarmos dois papéis com a mesma gramatura, a espessura deles pode variar.

Essa variação acontece, pois, a espessura do papel depende da compactação das suas fibras, o que muda de acordo com a marca do papel.

Você pode se interessar por

Além disso, é importante notar que a maleabilidade do papel pode mudar de acordo com seu tamanho. Portanto, isto pode causar a falsa sensação de que o papel é mais duro ou mais fino que o normal.

Você deve estar se perguntando, na hora de comprar o papel, como identifico qual a sua gramatura?

Quando vamos comprar papel, geralmente, as lojas nos informam medidas como 90 g, 120 g, 180 g etc.

Lembra que eu disse que a gramatura é a quantidade de massa do papel por metro quadrado (g/m²)?

Para entendermos melhor, vamos pensar em um papel com gramatura de 180 g/m². Isso significa que 1 m² (1 m x 1 m) desse papel tem massa igual a 180 g. Logo, podemos concluir que, quanto maior o número da gramatura, mais pesado será o papel.

As principais gramaturas de papel disponíveis são: 30 g, 63 g, 75 g, 90 g, 120 g, 180 g, 200 g, 220 g, 240 g. Essa lista não é fechada, pois podem existir papéis com outras gramaturas.

Mais uma dica para você sobre a importância da gramatura dos papéis na papelaria personalizada: se você for fazer produtos com impressão, antes de comprar os papéis, verifique a gramatura que sua impressora imprime.

Isso, porque a maioria das impressoras utilizadas na papelaria personalizada não puxa (ou tem dificuldade de puxar) papéis acima de 200g.

Não perca o próximo post

No próximo post começarei a falar sobre os tipos de papéis e o primeiro será o papel offset. Não perca, ele será publicado no dia 29/01/2021.

Anúncio
Publicado em

Formatos dos Papéis – Papéis na papelaria personalizada – Parte 2

formatos dos papeis

Um guia completo sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada

Continuando a série sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada, hoje, vou falar sobre os formatos dos papéis ou tamanho dos papéis.

Se você não viu a Parte 1 (Papéis na papelaria personalizada – Guia completo – Papel), vou deixar o link a seguir.

Formatos dos papéis

O papel pode possuir diversos formatos, gramaturas e texturas. O formato dos papéis (tamanho) se baseia em sistemas reconhecidos oficialmente por convenções. Atualmente, há em vigor, dois sistemas principais:

  • o sistema da ISO (International Organization for Standardization) estabelecido na norma ISO 216, e que é adotado na maioria dos países, inclusive no Brasil (ABNT NBR NM ISO 216 – Papel para escrever e determinados tipos de impressos — Formatos acabados — Séries A e B e indicação da direção de fabricação (ISO 216:2007, IDT)), e
  • o sistema adotado nos Estados Unidos e Canadá (com formatos, como Carta e Ofício).
Você pode se interessar por

A série A da norma ABNT NBR NM ISO 216 é o formato mais comum e é baseado na razão √2 (raiz quadrada de 2 que é igual a 1,4142…). Essa proporção, se mantém quando a folha é dobrada (ou cortada) na metade.

Anúncio

Isso é importante, pois facilita a ampliação ou a redução de um tamanho para outro.

Por exemplo, você pode dobrar uma folha A3 para fazer uma brochura de tamanho A4. Do mesmo modo, você pode dobrar uma folha A4 para fazer uma brochura A5 e assim por diante. Veja na Tabela 1 e na Figura 1 os formatos dos papéis (tamanhos) da série A.

Tabela 1 – Tamanhos dos papéis da série A

Tamanho/FormatoLargura x altura
(em milímetros)
4A01682 × 2378
2A01189 × 1682
A0841 × 1189
A1594 × 841
A2420 × 594
A3297 × 420
A4210 × 297
A5148 × 210
A6105 × 148
A774 × 105
A852 × 74
A937 × 52
A1026 × 37
Formatos dos papéis - Tamanhos dos papéis
Figura 1 – Tamanho dos papéis

Para escolher o tamanho do papel (formatos do papel), você precisa verificar quais os tamanhos aceitos na sua impressora (caso você pretenda imprimir) e/ou em sua máquina de corte (caso você pretenda recortar o papel utilizando uma máquina).

Caso você pretenda comprar o papel maior do que o aceito em sua impressora e/ou máquina de corte, você deve verificar se o benefício (normalmente financeiro) compensa o trabalho que você terá em cortar o papel.

Não perca o próximo post

O próximo post será sobre a gramatura dos papéis e será publicado no dia 22/01/2021. Não perca!

Anúncio
Publicado em

Papéis na papelaria personalizada – Guia completo

papéis na papelaria personalizada

Papéis na papelaria personalizada

Um guia completo sobre os papéis utilizados na papelaria personalizada

Hoje vou começar uma série de post sobre os papéis na papelaria personalizada.

Nessa série, pretendo abordar várias questões, como tamanhos, gramaturas, tipos de papéis etc., pois a ideia é que ao final da série, esses posts se tornem um guia completo do assunto.

O primeiro assunto a ser tratado será sobre o papel e suas características gerais.

Papéis na papelaria personalizada

Papel

Inventado na China, 105 anos depois de Cristo (d.C.), por T’sai Lun, o papel é, basicamente, fabricado com polpas de fibras e água. Dependendo da sua finalidade, podem ser adicionados outros componentes, como, por exemplo, cargas minerais.

Anúncio

Acabamento

A fase de acabamento no processo de fabricação do papel determina os atributos do papel no processo de impressão.

Por exemplo, a colagem superficial promove resistência à tinta e à água, e confere atributos estéticos e mecânicos tanto em meio seco como úmido.

Além disso, também melhora a rigidez, diminui a aspereza, aumenta a opacidade e melhora a sensação tátil, além de aumentar a resistência superficial da folha e a diminuição de formação de pó.

Você pode se interessar por

Papéis não revestidos

Todos os papéis recebem a colagem superficial. Se esta etapa for a finalização da fabricação, os papéis resultantes são chamados de não-revestidos. São exemplos de papéis não-revestidos muito utilizados na papelaria personalizada:

  • Papel Offset
  • Papel Opaline

Papéis revestidos

No caso dos papéis revestidos ou couché, é possível dizer que eles são basicamente um offset revestido com uma camada de tinta que, dependendo da sua formulação e calandragem, pode torná-lo um papel com brilho ou fosco.

Se o papel for revestido com tinta em apenas uma das suas faces, ele é classificado como L1. Se for revestido nas duas faces, o papel é classificado como L2. Você deve estar se perguntando por que essa informação é importante na papelaria personalizada.

Simples, porque dependendo do trabalho a ser feito, você pode optar por usar um papel L1 (um lado revestido), geralmente mais barato, ou o L2 (dois lados revestidos) mais caro. Por exemplo:

  • Papel L1: pode ser usado em rótulos, etiquetas escolares, confecção de capas de: bloquinhos, agendas, cadernos etc.
  • Papel L2: pode ser usado em caixas onde a parte interna também será impressa (personalizada), topos de bolo com impressão nos dois lados

O papel revestido pode ser utilizado em produtos que precisam de alta qualidade de impressão, vivacidade das cores e definição de imagens. São exemplos de papéis revestidos muito utilizados na papelaria personalizada:

  • Papéis Fotográficos: Papel Matte e Papel Glossy
  • Papel Couché

Papéis especiais

Também existem papéis que recebem revestimentos e recursos para terem atributos diferenciados e, por isso, são utilizados em funções específicas. Estes papéis são denominados de papéis especiais. São exemplos desses papéis:

  • Papel Autoadesivo: papel que recebe uma camada de cola sensível à pressão e é protegido por outro papel (liner). Ele pode ser revestido ou não-revestido.
  • Papel Texturizado: papel que recebe uma calandragem com textura em alto relevo. Ele pode ser revestido ou não-revestido. Exemplos: Papel Vergé, Telado, Casca de Ovo e Microcotelê.

Há várias características dos papéis na papelaria personalizada e, mais para frente, irei falar mais sobre elas.

Não perca o próximo post

O próximo fala sobre os formatos dos papéis e você pode acessar no link a seguir.

Anúncio